“Mr. Cheney” – Os Melhores Cookies da Vida!

cookie-da-franquia-mr-cheney-1358961507695_956x500

Numa caminhada despretensiosa voltando do almoço, passei em frente à essa loja, que antes não havia me chamado a atenção. Foi o momento + feliz do meu dia! Os melhores cookies que eu já comi na vida! Eles tem lojas em muitos lugares de SP e em outros estados tbm, clica AQUI e veja se tem uma loja pertinho de você e vai lá SER FELIZ!!! É de comer de joelhos e dando glórias!!!

blog_beiramar_shopping_cookies

 

Todas essas Opções...

A loja que eu fui, fica no Bom Retiro. Aliás, cada dia que passa eu descubro mais um cantinho de guloseimas por lá e pelas redondezas! Recomendo a visita HOJE! Eles servem cafezinhos também…café puro já era bom, e ainda acompanhado de um cookies desses! Momento feliz do dia 🙂 !

8191319_2CPiZQkdtPA69jtMnKCwoxjVEmAiztfsKV7eAIC_rgE(As fotos são do site mr.cheney)
Morumbi_MrCheney2Esse não é um post patrocinado.

Obrigada pela visita!

beijos, Poly.

“Casa Mathilde” – Uma Doçaria Tradicional Portuguesa em SP

15930830_CsNvSiRVaz7FYAjwR2OfNixNWYX5-QbTkDhJ5bPTlxI

O post de hoje é uma indicação de uma casa portuguesa que existe aqui no centro de SP, chamada “Casa Mathilde” Doçaria Tradicional Portuguesa. O lugar é uma gracinha e o principal atrativo são os doces produzidos na própria doçaria, todos artesanais. O que eles chamam de “fabrico artesanal”.  Fica próxima à rua São Bento,para quem vai de metrô é só descer na estação São Bento que fica bem pertinho. O endereço é:

 Praça Antônio Prado, 76, Centro, São Paulo. É um lugar perfeito para tomar aquele cafezinho depois do almoço e saborear um dos doces da vitrine. O doce mais procurado é o Pastel de Nata (porque Pastel de Belém, é só o que é fabricado em Belém/Portugal)! São realmente MUITO atrativos aos olhos… e saborosíssimos também! Tem uma grande variedade de doces, pães e biscoitos… todos com uma cara ótima! Recomendo a visita!!!Casa Mathilde (2)

Casa MathildeSe quiser mais informações, acesse o site: http://casamathilde.com.br/pt/

mapa

Obrigada pela visita!

Beijos,

Poly.

Zona Cerealista de São Paulo – Porque para comer bem não precisa pagar caro!

zona cerealista1 Guia da Zona Cerealista: Quem disse que pra comer bem tem que pagar caro?

Hoje vou falar um pouquinho sobre a Zona Cerealista de SP!!! É um lugar que fica no centro de SP, mais especificamente no bairro do Brás e bem em frente ao Mercado Municipal. Lá você encontra de tudo, isso mesmo… tudo, tudo, tudo relacionado à cozinha e alimentos!

“A zona cerealista está para as comidas assim como a Rua 25 de Março para as bijuterias. Há produtos variados, em grandes quantidades, frescos e com baixos preços. Até pouco tempo atrás, porém, a região tinha poucos atrativos para o consumidor comum. Isso porque funcionavam por lá, sobretudo, armazéns de cebola, alho e cereais, produtos comprados no atacado por revendedores como supermercados e feiras. Esse tipo de comércio continua, mas com menos força. A maioria dos lojistas reformou ou repaginou seus pontos de venda com o objetivo de atrair clientes do varejo. Boa parte deles oferece estacionamento e serviço de carregador gratuito. Há também quem entregue as compras em casa. Localizada há quatro décadas na Rua Santa Rosa, coração da zona cerealista, a Casa Flora é uma das que investiram fortemente para atrair o novo filão. “Há cerca de três anos, removemos o balcão e dispusemos os produtos em gôndolas”, explica o proprietário Antonio Ailton Carvalhal. A loja é também importadora de queijos, vinhos, chocolates e outros produtos caros encontrados em supermercados chiques da cidade. Assim como ocorre nas calçadas da 25 de Março, sua “irmã” dos badulaques, a Rua Santa Rosa e suas adjacentes costumam ser lotadas. A confusão é maior nas manhãs de segunda, repletas de feirantes. Por isso, o ideal é fazer compras e passear por lá à tarde ou aos sábados”. (Veja SP)

Alguns exemplos do que você vai encontrar são: Suplementos alimentares, grãos, barrinhas de cereais, mel, farinhas e sementes diversas, castanhas, nozes, amendoins, alhos, cebolas, batatas, queijos, azeites, temperos, frutas secas, palmitos, conservas, bacalhau…etc. A variedade de produtos já seria um grande atrativo, mas ainda tem o grande diferencial do preço baixo! É MUITA diferença dos preços que encontramos nos supermercados por aí. Se vale a pena? Não tenha dúvidas, vale muito a pena!!! Você pode programar uma ida lá periodicamente, conforme sua necessidade. A loja Santa Filomena é uma das mais baratas para comprar grãos, farinhas e sementes. Mas tudo isso tem nas outras lojas também. Se você for com tempo compare o preço entre uma loja e outra, encontrei diferença de até $10,00 de uma loja para outra no preço do kg de alguns produtos! Você já viu berinjela em pó? Cenoura em pó? Tomate em pó? Beterraba em pó? Maracujá?? Então… tuuudo isso tem lá, muita coisa diferente!!! Aqui falei apenas uma amostrinha para vocês, mas essa com certeza é uma visita imperdível para quem gosta de cozinhar e receber bem em casa. Existe muitas opções de aperitivos também! Como eu fui com o tempo curto para andar, não fiquei olhando demais… Mas o que consegui nesse pouco tempo já foi ótimo! As fotos são da Loja Santa Filomena.

foto 1 (4)

Zona cerealista

foto 1 (5)

foto 2 (4)

foto 2 (6)

Dá para comprar pelo site também: www.zonacerealista.com.br, mas o legal é ir lá!!! Ela começa na Rua Santa Rosa no Brás, mas toda aquela região pertence à Zona Cerealista!

mapa zona cerealista Guia da Zona Cerealista: Quem disse que pra comer bem tem que pagar caro?

Dicas!

  • Se for aos sábados chegue bem cedo, as lojas abrem as 8h e algumas até as 6h. Já sabe né?? Sábado fica tudo lotado e mais difícil para se locomover. Durante a semana é mais tranquilo.
  • Vá com uma listinha do que você quer comprar. “Ah, mas eu vou saber só quando chegar lá”. Tudo bem… mas tenha uma listinha base para te auxiliar e não ficar perdida diante de tantas opções, a partir daí o que você ver de diferente leva também! Rsrsrs.

E agora, bom passeio e boas compras!!!

beijos,

Poly!

Truques e dicas para fazer Cheesecake

menu_Original_Cheesecake(Foto: The Cheesecake Factory)

Achei muito bacana essas dicas sobre o Cheesecake! É do site Receitas de Minuto:

“Antes de começar a dar dicas sobre o preparo de uma Cheesecake é importante vocês saberem que existem duas versões: De Geladeira e Assada. A cheesecake de geladeira não precisa ir ao forno, geralmente não tem ovos e para ficar firme usa gelatina sem sabor, já a assada que é a versão tradicional é uma massa com ovos e que precisa ir ao forno (claro). 

Hoje vamos falar da cheesecake assada, que é um bolo macio, delicado e suave, eu acho sua textura mais parecida com um pudim de pão do que um bolo, mas como chamam assim quem sou eu para falar que não é um bolo, né? Essa é uma sobremesa americana que ganhou o mundo e hoje vamos aprender algumas dicas para não errar no preparo dessa delicia.

Preparo da forma: Sempre use uma forma de fundo removível, unte, forre o fundo com papel manteiga untado e não se esqueça de untar as laterais também, assim quando a cheesecake estiver esfriando ela vai se soltar sozinha das laterais facilitando na hora de desinformar.

Base: A base geralmente é feita com a clássica massa de bolacha + manteiga, para ter uma base perfeita é importante triturar muito bem a bolacha, misturar com manteiga gelada e forrar apenas o fundo da assadeira de forma que fique tudo muito bem compactado.

Pré – Assar: Eu gosto de pré – assar a massa por 10 minutos a 180ºC e deixar esfriar, assim não corre o risco da massa ficar crua e o recheio se misturar com a massa, mas se desejar também pode levar para gelar, assim a manteiga volta a solidificar e mantêm a base no lugar quando for adicionado o creme.

Creme: Sempre mantenha seus ingredientes em temperatura ambiente, misture o creamcheese com açúcar, leite ou creme e adicione os ovos levemente batidos e apenas mistura para ficar um creme homogêneo, não bata muito pois acaba criando bolhas de ar, e uma boa cheesecake deve ser solida.

Farinha: Algumas receitas pedem um pouco de farinha ou amido, porém não é tão necessário, o que acontece é que quando adicionado esses ingredientes a textura muda levemente e deixa a massa um pouco mais firme e assa um pouco mais rápido. Já as receitas sem adicionar farinhas ficam mais leves e demoram um pouco mais para assar.

Obs: Eu costumo adicionar 3 colheres (sopa) de farinha de trigo, porém é importante seguir a receita, assim não tem erro.

Assar: Você fez tudo direitinho e chegou a hora de assar, então agora precisa escolher se quer assar em Banho Maria ou Direto no Forno como um bolo.

  • Em banho maria sua cheesecake vai assar de forma mais uniforme e não corre o risco de afundar quando sair do forno, porém assim demora um pouco mais para ficar pronto.
  • Direto no forno sua cheesecake vai ficar mais dourada pois as bordas tendem a assar mais rápido que o centro, e quando sai do forno acaba murchando um pouco, porém demora menos tempo para ficar pronto.

Obs: Eu pessoalmente faço direto no forno sem banho maria, gosto das bordas mais coradas e não sinto diferença na textura da massa com esse método e também não uso papel alumínio para abafar.

Tempo de forno: Como sabem cada forno é único então o tempo pode variar, aqui demora 40 minutos em 200ºC (assando sem banho maria), porém muitas pessoas acabam com uma cheesecake rachada e seca por deixar muito tempo no forno, então aqui vai um truque:

Para saber se a cheesecake esta assada de uma “porradinha” no forno ou mexa levemente a forma, se o meio estiver parecendo uma gelatina (levemente molenga) é porque já esta pronto, então desligue o forno e deixe a porta entreaberta, assim o calor residual do forno e da massa vai terminar de assar o centro e sua cheesecake vai ficar perfeita.

Esfriar: O ideal é que deixe ele esfriando dentro do forno com a porta entre-aberta por pelo menos 1 hora, só depois leve para a geladeira e não se preocupe que se ele estiver levemente molenga, mas agora a geladeira cuida do resto e vai deixar tudo firme e cremoso.

Cobertura: A cheesecake pode receber a cobertura que você quiser, seja uma geleia, frutas frescas ou uma ganache de chocolate, o importante e escolher algo que você goste, pois a massa é bem neutra e combina com tudo.

Obs: Só tome cuidado com doces muito doces, pois as receitas de cheesecake costuma conter bastante açúcar então dependendo da cobertura pode ser melhor reduzir a quantidade na massa”.

E aí… vai correr pra cozinha e preparar um?!!! AQUI tem a receita de um bem gostoso!!!

Beijos.

Poly!

Tipos de Uvas e suas Características

Que tal descobrir como são feitos os vinhos de sobremesa?

O post de hoje é sobre os diversos tipos de uvas , suas características e combinações harmônicas que cada uma delas compõe. Os apreciadores de vinho vão gostar!!! Preparados???

A Rainha das Uvas Brancas, CHARDONNAY

Conheça a rainha das uvas: Chardonnay

A rainha das uvas brancas não se limita só a acompanhar peixes ou ser apreciada no verão. Um bom Chardonnay, que tenha passado por barricas de madeira, é um vinho estruturado, que lembra amêndoa, baunilha e chocolate branco.
É perfeito apra acompanhar queijos como Colonial, Samsoe ou Gorgonzola, ainda mais quando combinados com frutas secas, como damasco.

SIRAH,  a Uva do Deserto

Saiba mais sobre a Syrah, a uva do deserto

A uva do deserto, que surge no Oriente Médio, é exótica em todos os sentidos. Seu aroma remete a especiarias como cravo, canela, chocolate. Quanto mais quente for a região produtora, como so vales cálidos do Chile, mais denso será o Syrah.
É o vinho para as carnes exóticas, combinando muito bem com cordeiro e com caças, como javali. ao final da refeição, pode vir com os chocolates.

A espanhola TEMPRANILLO

Saiba tudo sobre a Tempranillo, uva símbolo da Espanha

Símbolo da Espanha. Tem se espalhado pela fronteira do Rio Grande do Sul, surpreendendo a crítica internacional pela qualidade. As notas frutadas e a potência de taninos fazem com que seus vinhos envelheçam muito bem, melhorando ainda mais quando passam por barricas de carvalho.
É perfeito para servir com carnes como cordeiro, gado; na parrilla, ao estilo argentino, combina com os “miúdos”. Acompanha bem tábuas de queijos fortes como provolone, parmesão, grana padano.

CABERNET SAUVIGNON

Conheça a Cabernet Sauvignon, a rainha das uva tintas

A rainha das uvas tintas é simbolo de qualidade e tradição. Seja vinho jovem, seja mais maduro, tem sempre o aroma marcante da pimenta negra, das frutas vermelhas maduras e um toque defumado.
Além de nobre, é versátil: a Cabernet Sauvignon combina com pizzas, queijos curados ou massa mole, carnes como vazio (à moda gaúcha), cordeiro e até receitas com carne de panela.

A Uva Francesa MALBEC

Conheça a uva francesa Malbec

Esta uva francesa, que encontrou as condições perfeitas na Argentina, é uma das estrelas do inverno. Seu perfume, que lembra as tradicionais cerejas, é deliciosamente complementado, muitas vezes, com o tostado de barricas.
Assim, o Malbec é a melhor companhia para carnes, pizzas com sabores intensos e massas com molho de tomate. Nas tábuas de frios, pede os embutidos ao estilo copa.

Do Sul da França, TANNAT

Quer saber por que alguns vinhos tem o nome do seu lugar de origem?

Como diz o nome, a uva é rica em tanino, substância que dá estrutura ao vinho. É originária do sul da França, mas se adaptou muito bem ao Uruguai e agora é uma das estrelas da Campanha Gaúcha.
Tannat pede uma bela carne, é o companheiro perfeito para o churrasco. Se for combinar com queijos, o parmesão é sempre a pedida.

CHENIN BLANC

Saiba mais sobre a uva Chenin Blanc

Uva originária do Vale de La Loire, França. A Chenin possibilita vinhos leves e fáceis de gostar, sua boa acidez favorece a elaboração até mesmo de espumantes.
Quando elaborada em grande estilo, seus vinhos atingem altíssima graduação alcoólica e podem envelhecer. Acompanha muito bem ostras, pratos delicados à base de pescados e frutos do mar e queijos leves.

A tradicional CARMÉNÈRE

Saiba por que a Carménère é uma das uvas favoritas dos brasileiros

A lendária uva, símbolo do Chile, é uma das favoritas dos brasileiros. Tem aroma muito frutado, com toque herbáceo e de especiarias, tais como cravo e pimenta.
O sabor, quando mais evoluído, lembra couro. É perfeito para combinar com carnes de caça, com molhos intensos, com massas tipo bolonhesa ou ragú de cordeiro.

MERLOT

Veja os pratos certos para harmonizar com Merlot

Uva da região de Bordeaux que tem se adaptado com perfeição na Serra Gaúcha. Seu aroma tem toques herbáceos, lembra muito pimentão e framboesa.
Na hora de harmonizar, combina bem com pizzas à base de molhos vermelhos, embutidos (calabresa, presunto Parma) e com queijos como Emmental, Gouda, de massa macia, porém não demasiadamente picantes.
 
PINOT GRIGIO
Saiba por que a Pinot Grigio é a uva do momento
A uva branca, que está entrando na moda nomunto inteiro, é amplamente cultivada na França e no norte da Itália. Tem mostrado enorme potencial na Campanha Gaúcha.É um vinho refrescante, intenso, com aroma que lembra limão e laranja e equilibrado quanto à acidez natural. É o vinho para acompanhar saladas, pizzas com rúcula e tomate seco, e petiscos leves.

 
Gostaram??

Os créditos dessa matéria e de todo o conteúdo é do site Super Culinária.